Os Relâmpagos de Catatumbo na Venezuela: A curiosa Tempestade sem fim

00:00 Ferrari 0 Comentarios


Há um lugar no mundo onde a velha frase "Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar" não poderia estar mais errada...




Os Relâmpagos de Catatumbo. 

Um dos maiores espetáculos naturais do planeta Na região do Lago de Maracaibo, na Venezuela, particularmente na confluência com o Rio Catatumbo, ocorre um fenômeno único e singular: Os Relâmpagos de Catatumbo.





Mapa da Venezuela com a região do Lago de Maracaibo em vermelho, onde ocorre o fenômeno 


Na entrada do lago fica Maracaibo, a segunda maior cidade da Venezuela, com mais de 1,5 milhões de habitantes. Concentra a maior parte das atividades petrolíferas do país, já que o Lago do mesmo nome, além de ser o maior da América Latina, também abriga uma das maiores reservas de petróleo do planeta. Durante um mínimo de 140 noites por ano, a centenas de anos, são registradas descargas elétricas que iluminam os céus durante até 10 horas, causando cerca de 280 clarões por hora, permitindo inclusive que navios nas cercanias possam navegar sem medo, iluminados pelos relâmpagos constantes. Devido a esta particularidade, o fenômeno também é conhecido como "Farol de Maracaibo", pois as luzes podem ser vistas a 200 km de distância.


Os Relâmpagos começam normalmente ao entardecer

O fenômeno ocorre devido a condições atmosféricas e geográficas únicas, onde os ventos frios que sopram de 3 cadeias montanhosas da região (Andes, Mérida e Perija) encontram-se com o ar quente dos ventos alísios vindo do Caribe, e também com o metano liberado pelos depósitos de petróleo da região, provocando um arco elétrico que pode chegar a 10 km de altura.


Esquema mostrando as condições que causam o fenômeno 

Os relâmpagos começam a ocorrer normalmente no final da tarde, e avançam pela noite de forma quase contínua. Outra curiosidade é que os clarões normalmente não são acompanhados de nenhum som, pois as descargas acontecem entre as nuvens, bem longe do solo, a kms de altura.


As descargas ocorrem entre as nuvens, a kms de altura 

Estima-se que este seja o local do planeta onde se produza mais ozônio troposférico, que infelizmente não contribui para a diminuição do "buraco" na camada de ozônio terrestre, que ocorre em outra camada da atmosfera, a Estratosfera.



Durante os meses de Janeiro e Abril de 2010 o fenômeno parou misteriosamente, fazendo com que fossem feitas especulações de que as mudanças climáticas o tivessem extinguido. Porém, as tempestades elétricas voltaram no mês de maio do mesmo ano. Porém, a preocupação de que o "El Niño" esteja enfraquecendo o fenômeno continua... Os Relâmpagos de Catatumbo são tão significativos para a cultura local, que até a Bandeira e o Hino do estado venezuelano de Zulia, onde se encontra a região de Maracaibo, fazem alusão ao fenômeno. Há inclusive um movimento para que seja declarado "Patrimônio da Humanidade" pela UNESCO, que o tornaria o primeiro fenômeno natural a ter esta denominação.


Até a bandeira do estado venezuelano de Zulia faz alusão aos Relâmpagos de Catatumbo

Fique agora com mais algumas imagens da "tempestade eterna" que ocorre às margens do Lago de Maracaibo, que foi registrada pela primeira vez em 1597, no poema épico "La Dragontea", de Lope de Vega, onde é descrita a derrota do Pirata Sir Francis Drake.





Veja também um vídeo caseiro mostrando o fenômeno...


Comentários
0 Comentários